quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Para a minha Mãe

No dia do aniversário da minha Mãe, um poema:

para a minha Mãe, Amélia

não sei mãe por que aves
se desenhou
teu rosto

não sei que canção colheu
teus gestos

sequer que poema
ou verso
por escrever
soube dizer-me de tua voz
por entre a insónia dos dias

não sei
confesso

mas embora procure respostas
as perguntas que encontro
me dizem mais

mãe

talvez como quem soube
que um mistério
direi
um mistério de rubik
sabe
como as laranjas tidas nos lábios
por saltar muros

mas o que sei
o que penso que sei
mãe
é que todas as portas

que o medo para si reclama

por tuas mãos se fecham
quando a noite se senta à minha beira
e na tua boca
se esboça um beijo

Enviar um comentário