sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Sexta-Feira, 4 de Outubro de 2013

Foi também numa sexta-feira, mas do ano de mil novecentos e sessenta e oito que sai do ventre da minha mãe. Assim, hoje, dia quatro, assinalo o início de mais um ano de vida, o meu quadragésimo-sexto, isto é, hoje comemoro os quarenta e cinco anos de existência. Também neste domínio da contagem do Tempo sou diferente dos demais. Considero não o ano civil, mas o ano que é balizado por aquela que é tida como a minha data de nascimento, que o nascimento em si é outra coisa bem distinta. Talvez neste novo ano me refira a esse meu conceito. Hoje não, hoje é dia de ultrapassar limites. Cumprir uma tradição que surgiu aos dezoito e que se tem prolongado pelos tempos. Que este novo ano seja melhor do que o anterior. Julgo que pior é impossível que seja, mas logo se verá.
Enviar um comentário