sexta-feira, 22 de agosto de 2014

de "Stanley Williams"

a uma pedra não se nega
o rigor
do gesto nado
nos dedos do vento ou da água

só o tempo possui os seus mistérios
a decifração
de uma face diversa
ao caminho antes trilhado

nada é definitivo
tudo é transitório

e uma pedra será sempre uma pedra
se outro olhar a não indague
se outro olhar não desperte o cinzel
que só o tempo guarda

assim não façamos
como pilatos
que lava as mãos
na água da indiferença

há que dizer não

porque o não existe
como palavra
e não há por que temer seu uso

não se arremessa uma pedra
que atingira
o cume do seu monte para o abismo

sei: o carrasco cumpre o seu ofício
digo: cumpramos nós o nosso

não
não mais stanley williams

in "Stanley Williams" (e-book, Virtualbooks, Brasil, 2006)
Enviar um comentário