domingo, 24 de novembro de 2013

de “No rumor das águas” - 9

cria
no ventre

o poema

seara
que se ergue
ao infinito

que se estende
e toca
o horizonte

in “No rumor das águas” (e-book, Virtualbooks, Brasil, 2001). Obra com edição em castelhano numa tradução de Jose Rafael Hernández sob o título “En el rumor de las aguas” (Expresiones, Venezuela, 2002).

Enviar um comentário