terça-feira, 14 de outubro de 2014

de "Monte Maior sobre o Mondego" - 13


Terceira Faixa Ondada - DIOGO DE AZAMBUJA

Quem o rio sente,
sonha o mar.

Cedo aprendeste
a soletrar
os ventos e a lonjura.

Talvez aqui,
no topo
desta Torre de Menagem,
com o olhar navegando
pelos dóceis campos
do Mondego.

Havia
no teu corpo
uma vela a enfunar
e um mor desejo a cumprir.

E rumaste para sul
com as aves
consortes do sol.

E ergueste na distância
o grito em pedra
da tua demanda.

in "Monte Maior sobre o Mondego" (e-book, ArcosOnline, Arcos de Valdevez, Portugal, 2006; Temas Originais, Coimbra, Portugal, 2010) - Menção Honrosa (Poesia) no Prémio Literário Afonso Duarte - 2004. 
Enviar um comentário