quinta-feira, 9 de outubro de 2014

de "Monte Maior sobre o Mondego" - 8


Terceira Torre - AFONSO DUARTE

Escuto os teus poemas
e sente-se no sangue,
que flui em teus versos,
a voz do teu povo.

O que se ama
porque dele brotámos.

E a palavra mãe.
A palavra filha.
A telha vã.

O aroma da terra
de rosas florindo
e as mãos levando
seus espinhos.

E a palavra como enxada,
sulcando a página,
fecundando cada verso
com os gestos.

Escuto
em teus poemas
o rumor do Mondego.

Repara como dorme em tuas mãos.

in "Monte Maior sobre o Mondego" (e-book, ArcosOnline, Arcos de Valdevez, Portugal, 2006; Temas Originais, Coimbra, Portugal, 2010) - Menção Honrosa (Poesia) no Prémio Literário Afonso Duarte - 2004. 
Enviar um comentário