sábado, 4 de outubro de 2014

Para mim

No dia do meu aniversário, deixo aqui um auto-retrato. Tem alguns anos, mas continua actual. Agradeço a Bocage a ideia.

AUTO-RETRATO

Magro, de olhos escuros, cara linda,
Que é do mundo o menino mais bonito,
Lhe disse a sua mãe, e diz ainda.
De resto resta a barba, e tudo dito.

Agora lá por dentro, na conduta,
Nessa coisa moral, nada a dizer,
Porque ave de rapina que labuta
Preocupa-se mais se tem comer.

Quanto ao amor, ai que lamechice!
Que fique na gaveta bem guardado,
Porque, desde a infância à velhice,
Só o homem, não o autor, o tem usado.

Eis, pois, Xavier Zarco, que sem treta
Fez-se em retrato em cauda de cometa.


Enviar um comentário