segunda-feira, 4 de maio de 2015

de "Nove ciclos para um poema" - 4.º Ciclo


IV

Que as mans collan cinza
das sementes do ar

Xavier Seoane 

1.

ardem as mãos na demanda
julgada impossível
de colher nas cinzas
de uma pompeia projectada

mas sonham as mãos
o oculto corpo que se revela
na informe face do silêncio

2. 

porque há um barco
na deriva do mar

remos
na luta das correntes

mãos
entregues a uma voz
que só a terra sente

3.

e há uma pedra
qual muralha em redor do desejo
que de súbito tomba
sob a persistência
do vento

4.

colhem-se cinzas das sementes
do ar

palavras que acordam na voz
como um grito

ou um poema

in "Nove ciclos para um poema" (edium editores, Matosinhos, Portugal, 2008); "Viagem pelos livros" (Escrituras, São Paulo, Brasil, 2011) - Prémio Literário da Lusofonia - 2007, organizado pela Câmara Municipal de Bragança 

Enviar um comentário