quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

de "Divertimento poético" - 1 a 5



A janela da menina
Abre-se de flor em flor.
Ai!, como ela é pequenina
Quando a rego com amor.

*

Abri a porta e não vi
O que por detrás havia.
Ainda hoje não perdi
O que não vi nesse dia.

*

Bate brando o coração
Como corre o doce vento.
Cantam a mesma canção
Para o mesmo sentimento.

*

Bem no topo da colina
O moinho em movimento,
Como a singela bonina,
Pára e cumprimenta o vento.

*

Canta o vento a trova azul,
Que é a cor do imenso mar
Por onde vou rumo ao sul
Sem cartas de marear.

in "Divertimento poético ou cinquenta quadras mais ou menos ao gosto popular, seguidas por três, porque três foi a conta que deus fez, redondilhas com gente dentro: Ti Maria, Ti Zé e Dona Alice
Enviar um comentário