sábado, 3 de janeiro de 2015

de "Divertimento poético" - 11 a 15


Donde vem o barco à vela
Que navega no alto mar?
Vem do sonho que a procela
Não deseja incomodar.

*

Dou-te um verso como a flor
Que está prestes a nascer
Como canto de louvor
Que em teu olhar vou erguer

*

É formosa a flor, menina,
Quando o sol na face a beija,
Porque é bela e pequenina
Como a abelha que a corteja.

*

É no reverso do verso
Na secreta orografia
Que se decifra o universo
Pela voz da poesia

*

Entre pergunta e resposta
Mostrou artes de acrobata
Não vá o azeite da posta
Fugir com uma batata

in "Divertimento poético ou cinquenta quadras mais ou menos ao gosto popular, seguidas por três, porque três foi a conta que deus fez, redondilhas com gente dentro: Ti Maria, Ti Zé e Dona Alice (e-book, Virtualbooks, Brasil, 2007)
Enviar um comentário