domingo, 11 de janeiro de 2015

de "Divertimento poético" - 51


TI MARIA

Na quinta da Ti Maria
Ia um grande reboliço,
O galo não deu o dia
Porque a voz dera sumiço.

Ti Maria adormecera.
As vacas por ordenhar
E os ovos, que prometera
À vizinha, por levar.

Raio do galo chanfrado,
Mais parecia avestruz.
Encolhido, amedrontado
Pela faca que reluz.

“Agora é que vais de vela,
Com batata a acompanhar.
Para dentro da panela
Porque é tempo de estufar.”

Bem tentava o bico abrir
O galo para cantar,
Mas a voz soube fugir,
Não ficou para o jantar.

in "Divertimento poético ou cinquenta quadras mais ou menos ao gosto popular, seguidas por três, porque três foi a conta que deus fez, redondilhas com gente dentro: Ti Maria, Ti Zé e Dona Alice (e-book, Virtualbooks, Brasil, 2007)
Enviar um comentário