quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

de "Trinta mais uma odes" - 17


Não me deram por alma ser poeta,
Artífice da pedra na palavra,
            Oculta pedra em templo
            No Olimpo do poema.

Deram-me a ganga, o verbo sufragado
No supremo consílio dos deuses.
            Esta mão e este olhar
            No cultivo das sílabas.

A ninguém se concede por ofício
A íntegra escrita, o verso lapidado.
            Não sangue, mas a veia,
            Dédalo a decifrar.

in "Trinta mais uma odes" (e-book, Virtualbooks, Brasil, 2007)
Enviar um comentário