quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

de "Trinta mais uma odes" - 3


Como é belo o poema quando nasce,
Álacre resultado da agonia,
            Corola que descobre
            A aglaia do momento
E se entrega a seus braços sem pudor.
Porque o poema é sol que se partilha.
            Não se guarda, nem cala
            A voz que o silencia.

in "Trinta mais uma odes" (e-book, Virtualbooks, Brasil, 2007)
Enviar um comentário