sábado, 6 de setembro de 2014

de "À beira do silêncio" - 26 a 30


DESEJO OCULTO

Nascem flores ou verbos
imagens de um movimento
para um desejo oculto

DESERTO

Onde o nada é luz
e a distância
caminho e contemplação.

DESTINO

O que Diana me fez, sou.
Cumpro meu fado de Actéon
só para ter beleza em meus olhos.

DÚVIDA

Onde cabe um sonho
se tudo é o limite e o nada
inexistente?

ENFORCADO

Aqui jaz o enforcado
o que negou o chão
que o aguardou e o acolheu.

in "À beira do silêncio (uma centena de experiências em poetrix)" (e-book, Virtualbooks, Brasil, 2006)
Enviar um comentário