terça-feira, 16 de setembro de 2014

de "À beira do silêncio" - 76 a 80


PRESENÇA

habita alguém
na face do poema
no acorde de cada sílaba?

QUADRO

Ao centro da branca parede
emoldurei um sonho, uma janela
com vista para o desejo.

RACHMANINOV

O mundo pára
enquanto escuto Rachmaninov.
É outono e as folhas pairam.

REGRESSO

Como o barco
ceifei nas ondas o desejo
de regressar.

REGRESSO, outro

teço o regresso
nova partida
num ponto de penélope

in "À beira do silêncio (uma centena de experiências em poetrix)" (e-book, Virtualbooks, Brasil, 2006)
Enviar um comentário