terça-feira, 2 de setembro de 2014

de "À beira do silêncio" - 6 a 10


ÂNSIA

alado corpo
na herança
das palavras

ARA

Oculto em teu corpo
há um rumor habitado
nas veias do silêncio

ARTE

nasce o gesto
a mão mergulha
na água do saber

ARTÍFICE

Entre dedos, o fumo de um cigarro.
Consumo o tempo que me resta
de artífice de memórias.

AUSÊNCIA

do barco resta a espuma
moldada pela proa
e o vento de fugida

in "À beira do silêncio (uma centena de experiências em poetrix)" (e-book, Virtualbooks, Brasil, 2006)

Enviar um comentário