sábado, 7 de março de 2015

de "Poemas com rosto" - 13 e 14


JOSÉ ANTÓNIO GONÇALVES

pergunto o que é uma ilha senão o homem
que a pronuncia

mas um homem não é a ilha

é a jangada que navega
e indaga a sua própria atlântida

por entre o arquipélago
do verbo querer

*

Não sei o que fazer com a pedra

José António Gonçalves

sangra a pedra o cinzel que lhe não toca
que lhe não rasga a pele o envoltório
embora dois olhares se troquem
e se demanda nada a pedra pare
resina-se o escultor a contemplá-la
e contemplada a pedra nada diz
das lágrimas que o oculto corpo chora

in "Poemas com rosto" (e-book, Virtualbooks, Brasil, 2007)
Enviar um comentário