domingo, 15 de março de 2015

de "Poemas com rosto" - 29 e 30


ALEXANDRE O’NEILL

        Uma conhecida
  mosca voa
  em Lisboa.
E a vida,
  e seus novelos,
  passa despercebida,
como a mesa servida,
  pelos meus cotovelos.

*

Folha de terra ou papel
tudo é viver, escrever.

Alexandre O’Neill

o que é um poema
uma maçã na boca de uma estrofe
as amoras nas sílabas do verso

o que são as mãos
na invenção da colheita
no recital das estações

sabes por onde me perco e escuto
a pronúncia da terra
é onde aprendo a viver

in "Poemas com rosto" (e-book, Virtualbooks, Brasil, 2007)
Enviar um comentário