terça-feira, 24 de março de 2015

de "Poemas com rosto" - 47 e 48


ZHANG KEJIU (XIAOSHAN)

no cimo da montanha
a águia vigia as árvores
semeadas
pelos discípulos de confúcio

cada uma à sua guisa
leva-me
para a serena contemplação
de um poema

o regaço de um rio
a altivez de uma muralha
o segredar
de uma palavra oculta

ou a limpidez
de uma aguarela onde o olhar
se desprende
para o mistério da viagem

*

um passo basta para vencer o vazio

Zhang Kejiu (Xiaoshan)
Tradução de Albano Martins

observo as gaivotas no rio
as crianças correndo no jardim
e pergunto-me
onde fica e o que resta do vazio

deixo o saco as palavras que sobraram
num canto qualquer
e parto rio abaixo no sorriso
das crianças

in "Poemas com rosto" (e-book, Virtualbooks, Brasil, 2007)

Enviar um comentário